SÉ CATEDRAL DE BISSAU

Nossa Senhora da Candelária

Antigos Párocos

Padre José Marques Henriques

BIOGRAFIA

Foto do Parco Nasceu na Freixianda, Conselho de Ourém, distrito de Santarém, Diocese de Leiria-Fátima, no dia 03 de Agosto de 1944; ingressou no Seminário Menor Franciscano em Braga (Colégio de Montariol), em Setembro de 1957; entrou no noviciado, em Varatojo (Torres Vedras), no ano de abertura do Concílio Vaticano II (Agosto de 1962);tirou o Curso de Filosofia em Leiria, entre 1963 e 1966, seguindo depois para Lisboa, onde estudou Teologia no ISEE (Instituto Superior de Estudos Eclesiásticos, do qual sairiam, mais tarde, os professores e alunos, para integrarem o Corpo docente e discente da Universidade Católica, acabada de ser criada); no dia 08 de Dezembro de 1967 professou solenemente na Província Portuguesa da Ordem Franciscana; no dia 17 de Maio de 1970, foi ordenado sacerdote na Sé Catedral de Lisboa, pelo então Cardeal Patriarca de Lisboa D. Manuel Gonçalves Cerejeira.

No dia 28 de Outubro de 1970 chegou a Guiné-Bissau, sendo colocado na Missão Católica como coadjuntor do Pároco da Catedral e professor de Religião e Moral no Ciclo Marechal Carmona (atual ciclo Salvador Allende) e no Liceu Honório Barreto (atual Kwame NKrumah); em Outubro de 1973, foi transferido para Canchungo, como coadjuntor do P. Faustino Rodrigues Mendes e professor de português no ciclo local, até meados de Dezembro desse mesmo ano, data em foi mobilizado para prestar serviço militar; assim, seguiu imediatamente pata Lisboa, a fim de aí frequentar a Academia Militar; no dia 27 de Abril de 1974, dois dias depois do 25 de Abril, viria para Guiné como capelão, sendo colocado na Região de Bula, Canchungo e Cacheu, onde deu assistência espiritual a três batalhões; em Outubro deste mesmo ano 1974, regressou a Portugal, despindo a farda militar e passando, assim, definitivamente à disponibilidade.
Em Janeiro de 1975, voltaria de novo para a Guiné-Bissau, sendo colocado, mais uma vez, na Sé Catedral, como coadjuntor e assistente do chamado Grupo de Jovens Cristãos, que jã tinha acompanhado nos anos anteriores; em Julho deste mesmo ano seria transferido para Canchungo, a fim de aí assumir as funções de pároco, já que o P. Faustino Rodrigues Mendes havia decidido deixar definitivamente a Guiné.

Em Canchungo permaneceu como pároco até Dezembro de 1999, data em que foi transferido para Bissau, a fim de tomar conta da Paróquia de S. Francisco de Assis, em Antula. Aí esteve até 31 de Dezembro de 2003, data em foi criada, sob sua proposta, a paróquia de Santa Luzia, da qual ele foi nomeado primeiro pároco. Em Dezembro de 2004, voltaria, mais uma vez, para Canchungo, para aí assumir as funções de pároco e Diretor da Escola de ensino Básico "Prof. Antero Sampaio". Em 09 de Julho de 2009, e sob sua proposta, a paróquia de Nossa Senhora de Natividade de Cacheu, com sede em Canchungo desde 31 de Julho de 1951, voltaria a ter a sua sede em Cacheu, separando-se dela o Sector de Canchungo, que constituiria uma nova paróquia com o título de Santo António de Canchungo. O P. José Henriques continuaria como pároco, mas, agora, apenas de Cacheu, até Setembro de 2012, data em que foi colocado em Bissau, como pároco da Catedral.

Em 05 de Julho de 2014, despede-se da Guiné-Bissau, regressando definitivamente a Portugal, por já não se sentir com forças suficientes para continuar a sua missão na Guiné-Bissau. É, no entanto, com muita mágoa e saudade que deixa a Guiné, mas sem abandonar, porque a leva em seu coração.

P. José Marques Henriques