SÉ CATEDRAL DE BISSAU

Nossa Senhora da Candelária

História

Sé Catedral de Bissau, Nossa Senhora da Candelária

Foto da Catedral

INÍCIO DA OBRA

A Sé de Bissau teve início de construção em 1935, sobre o edifício existente, de expressão medievalista. A obra atual foi projeto do arquiteto João Simões (de 1945), com a colaboração do arquiteto Galhardo Zilhão.

O projeto e a memória descritiva obtiveram aprovação do Prof. Dr. Marcelo Caetano, então Ministro das Colónias, em 28 de Novembro do mesmo ano.

Foto da Catedral

INAGURAÇÃO

No dia 7 de Dezembro de 1950, pelas 16 horas, procedeu-se as cerimónias da primeira parte da sagração da Catedral de Bissau. No dia seguinte, logo às 8 horas, chegavam ao adro o Bispo de Cabo-Verde, acompanhado do Perfeito Apostólico e Governador da Guiné. Ia continuar a sagração do novo templo com a consagração do altar.

Às 11 horas teve lugar a inauguração propriamente dita, com missa de Pontifical, tendo ao Evangelho pronunciado uma oração eloquentíssima o franciscano P. M´rio Branco, que veio expressamente de Lisboa para se associar às cerimónias da sagração.

No dia 9 de Dezembro, pelas 17 horas, põe-se em andamento uma grandiosa procissão que levou da igreja paroquial da amura para a nova catedral as sagradas imagens. A procissão saiu pela porta-sul da fortaleza de Bissau e percorreu a Rua Oliveira Salazar e a Avenida da República; depois de dar a volta à Praçãoa do Império, foi direita à Catedral. Era já noite escura quando entrou no templo com os sinos a tocar festivamente.

Enquadrada ainda no programa das festas da Sagração da Catedral de Bissau, realizou-se pelas 21h30 no Salão Nobre do Tribunal da Comarca uma sessão solene, presidida pelo Governador, Eng. Raimundo Serrão. Nela falaram o Dr. Agostinho de Carvalho, juiz da comarca da Guiné, o Perfeito Apostólico, Mons. José Ribeiro de Magalhães. .

Foto da Catedral

Encerrou a sessão o Governador, de cujo discurso fixamos o seguinte parágrafo:

«O Governo da Nação, além de doar este monumento à Circunscrição Missionária da Guiné, quis associar-se à jornada festiva que constituiu a consagração da nossa Catedral, ao fazer condecorar pelas mãos do seu Ministro das Colónias na presença de antigos Ministros, Governadores e altos funcionários o Reverendo Padre Pinheiro, que, como muitos de V.Ex.as verificaram, foi a sua alma de puríssimo missionário, o iniciador da construção desta Igreja em 28 de Maio de 1935, sendo Governador da Guiné o Exmo. Senhor General Carvalho Viegas»
Foto da Catedral

Em 8 de Dezembro de 1950, no momento em que Bissau vivia o grande acontecimento da inauguração da sua catedral, o Governo Português homenageava em Lisboa o P. José Pinheiro, reformado das Missões Católicas da Guiné desde Agosto de 1942. Nesse dia, o ex-Governador da Guiné e então Ministro das Colónias, Comandante Sarmento Rodrigues, condecorava com a Ordem do Império Colonial o ilustre Missionário.

Os vitrais que hoje existem nas frestas laterais foram postos mais tarde, em 1953, para os quais o Governo da Província concedeu um subsídio especial de 70800&00.

No ano seguinte, em 1954, foi montado o órgão elétrico e o para-raios.